13 de out de 2012

Cor da pele




A pele não é apenas órgão(s) dos sentidos. Ela preenche papéis anexo de muitas outras funções biológicas: ela respira e perspira, ela secreta e elimina, ela mantém o tônus, estimula a respiração, a circulação, a digestão, a excreção, e certamente a reprodução e a função metabólica. Logo, essa pele pode também se expandir para o campo metafórico, e assim abordar questões referentes às identidades culturais e à hierarquia das representações.

A pseudopele sufoca, circula no meio social de representações errôneas, o que dificulta digerir, se livrar dessas informações, não reproduzi-las, não nutrir esse sistema vicioso. 

Ainda hoje, a diversidade permanece invisível ou é invisibilizada. E no mercado de bens materiais e simbólicos, se elege um modelo específico, que obriga a todos a serem envelopados da mesma forma. 

No trabalho, utilizo materiais de cor bege (como band-aid, cinta abdominal, microporo e atadura elástica), que se relacionam de alguma maneira com enfermidades ou traumas, e a partir deles discuto não apenas o que atinge o corpo, o físico, mas principalmente, o subjetivo e o simbólico. 

Entro na pele de um personagem para levantar questões sobre a pele e seus desdobramentos. Ação política que joga com os sentidos, com peles e máscaras, corporais e sociais, aponta para a violência simbólica exercida sobre a natureza do humano. 

Os nomes são diversos: casca, túnica, envelope, carapaça, membrana, armadura, película, pleura, cútis. É fronteira e limite para o interior, no sentido de uma reflexão íntima, na intenção de atingir o coletivo.

O cenário da ação é constituído de muros no meio urbano, pano de fundo que completa a ideia de obstáculo, barreira, cerceamento, divisão. O personagem se coloca diante da representação na qual é enquadrado. 












Dalton Paula
Cor da pele B
90 x 135 cm
Material utilizado: band-aid
Fotografia
Foto: Heloá Fernandes
2012








Dalton Paula
Cor da pele C
90 x 135 cm
Material utilizado: atadura elástica
Fotografia
Foto: Heloá Fernandes

2012




Nenhum comentário:

Postar um comentário